»Home »Notícias: Notícias apdi

NOTÍCIAS

NOTÍCIAS APDI

Revista APDI nº35

26-10-2017

É sócio da APDI? Já recebeu a nova revista? Se não recebeu contacte-nos para o e-mail geral@apdi.org.pt ou para o nº 222086350/932086350.

Conferência de Valor APAH – Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares

23-10-2017

Ana Sampaio, presidente na APDI, participou no passado Sábado, dia 21 de outubro, na Conferência de Valor APAH – Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares em Évora numa mesa cujo o tema era “Oportunidade: Integração de cuidados centrados nas necessidades e participação do utente”.


O preletor principal foi a Dra. Pilar Martinez Montiel, responsável do serviço de gastrenterologia do hospital “12 de Octubre de Madrid”, que apresentou como organizou a sua consulta de DII em função do doente e que proporciona, em parceria com a ACCU (associação espanhola de doentes) sessões de esclarecimento para os doentes e seus familiares.


Na mesa redonda de discussão a primeira voz foi dada ao doente pelos Dr. Francisco Velex Roxo, moderador da mesa e administrador hospitalar no hospital Pro. Doutor Fernando Fonseca.


A ideia principal transmitida por Ana Sampaio foi a de que todos os administradores hospitalares deveriam “escutar o doente” mas escutar não é só ouvir. O que se pretende é uma escuta ativa.


O doente enquanto está à espera de ser atendido não se importa de responder a um questionário sobre a qualidade do serviço que lhe estão a prestar. Questionem sobre o que o doente valoriza e o que não valoriza. Se calhar estão a oferecer serviços que o doente não quer e faltam outros essenciais para o doente. O doente não quer várias APPS de Saúde nem vários sistemas informáticos. Quer um único interface para tudo.


Descentralizar pode fazer sentido em alguns casos, mas centralizar também faz.


É necessário organizar os serviços em função da patologia do doente. O doente de DII é um doente crónico, cujo diagnóstivo é, normalmente,  efetuado entre os 25 e os 30 anos, o que significa que está no auge da sua vida e a cimentar a sua carreira profissional. E ser doente crónico para toda a vida é um caminho longo e com algumas crises que o fazem ir ao hospital.

O doente de DII não é uma bola de ping-pong entre as diversas especialidades médicas nem um estafeta que transmite a informação entre médicos de diferentes especialidades. O doente de DII quer ser tratado por uma equipa multiprofissional, que inclua também nutricionista e o psicólogo, e que trabalhe em conjunto para o doente. O enfermeiro deverá também ter um papel mais ativo pois passam muito tempo com o doente e têm mais tempo para “escutar” o doente do que o médico.


Por outro lado é essencial que a decisão seja partilhada entre médico e doente. E ser partilhada não significa assinar um consentimento informado, significa o médico explicar todos as opções terapêuticas ao doente e todos os exames a fazer e decidirem em conjunto o que é melhor para o doente. Qualquer alteração no seu plano terapêutico ou de exames a fazer deverá ser comunicada ao doente.


O doente quer ser respeitado. Casas de banho em boas condições de higiene, senhas de atendimento em que o doente consiga aperceber-se se pode ausentar-se para ir à casa de banho, marcação de consultas à hora que der mais jeito ao doente de acordo com a agenda do médico, um simples e-mail indicado no papel de marcação de consulta para onde possa comunicar se não puder comparecer.


O desafio final de Ana Sampaio foi para que os administradores hospitalares criassem órgãos consultivos com doentes dentro dos hospitais, consultassem mais as associações de doentes antes de tomar certas decisões.


Como fecho de intervenção a APDI comentou ainda que os administradores hospitalares não têm facilitado a vida as associações pois querem cobrar os auditórios quando se fazem reuniões para doentes dentro dos hospitais e, para além disso, é muito difícil colocar um simples cartaz no hospital a dizer que existe uma associação de doentes que pode  apoiar aqueles doentes.


Seguiu-se a intervenção da Dra. Catarina Oliveira, Presidente da associação portuguesa de farmacêuticos hospitalares, que reforçou a necessidade de incluir também o farmacêutico hospitalar nesta equipa multiprofissional pois muitas vezes o doente faz várias medicações que interagem entre si.


Como representante dos médicos, o Dr. Luís Cunha Miranda, Presidente da sociedade portuguesa de reumatologia, reforçou a necessidade de centrar os cuidados médicos no doente e de centralizar a informação para que o médico não tenha de ter vários aplicações informáticos no seu computador para se informar do estado de saúde do doente ficando sem tempo para “escutar” o doente.


Por fim a Dra. Marta Temido, Presidente da ACSS - Administração Central de Saúde, referiu mais uma vez a necessidade de escutar o doente e centralizar os cuidados nele.


Novo Protocolo

25-09-2017

A APDI celebrou um Protocolo de cooperação com o Grupótico - Óticas e Investimentos SA, que concede determinadas regalias aos associados da APDI.


Para mais informações consultar a página protocolos, no seguinte link: http://www.apdi.org.pt/index.php?id=249


Semana Digestiva

07-06-2017

Os cuidados de saúde em debate

Presidente da APDI

Participa na Semana Digestiva

Ana Sampaio, presidente da APDI, participa amanhã, dia 8 de Junho, às 9h, na conferência “Uma nova gestão para medir cuidados de saúde?”, integrada no Congresso da Semana Digestiva, que tem lugar no Algarve, até ao próximo dia 10 do mês em curso. 

Juntamente com Ana Sampaio vão estar no referido debate Isabel Vaz, administradora do Grupo Espirito Santo Saúde (ESS) que apresenta a visão do prestador; Marta Temido, presidente da ACSS, que vai centrar a sua intervenção na perspetiva da governação; António Vaz Carneiro, presidente do CEMBE, que vai responder à pergunta: ‘Mudar o ensino médico?’; o cirurgião Rui Maio vai explicar o que é o PROM e o PREM e Ana Sampaio vai dar a perspetiva de qualidade dos doentes. O debate tem como moderadores Isabel Pedroto, presidente da APEF, e Miguel Guimarães, bastonário da Ordem dos Médicos.

A presença e participação da presidente da APDI neste encontro é de extrema importância para todos os doentes com doença inflamatória do intestino, uma vez que é a voz de todos nós que vai estar presente no congresso.

A Semana Digestiva é o fórum por excelência das sociedades científicas, onde é analisado o estado da arte no que se refere às patologias do aparelho digestivo – entre as quais as DII - que afetam milhares de portugueses.


Hino APDI

24-04-2017

Conhece o nosso hino?


Pode ouvi-lo aqui